Francisco Félix - Osteopata



QUAL O MÉTODO UTILLIZADO

O método utilizado será sempre dependente do diagnóstico mas a minha base de trabalho é a osteopatia, podendo recorrer se necessário a outras técnicas como por exemplo a Tesed para trabalhar problemas cuja osteopatia não seja suficiente ou adequada ao problema.

Há que aprender a "ouvir" o corpo e a mente, e nesta questão as mãos são a ferramenta utilizada para entender e escutar as causas, sempre através de técnicas manuais e não invasivas. O corpo é como uma “caixa negra” de um avião, tudo lá está registado! Isto significa que todas as pessoas, de todas as idades, podem ser consultadas, desde o recém-nascido ao idoso.

Despertando uma nova e mais profunda consciência do corpo, das nossas emoções, crenças e do meio com o qual nos relacionamos, aprendemos a conhecer-nos melhor e a respeitar-nos, tornando-nos mais sensíveis ao nosso ritmo e necessidades.

Desde que conhecidas as causas, há que escolher as técnicas mais adequadas.

Por exemplo, um problema visceral pode ser responsável de uma dor na coluna vertebral?

Podem existir dores onde todos os exames radiológicos são negativas (tudo normal), uma coluna totalmente sã, no entanto as dores persistem. Após avaliação deteta-se por exemplo uma diminuição da mobilidade de qualquer órgão abdominal ou torácico. Qualquer órgão quando perde parte da sua mobilidade natural, pelas relações anatómicas com as estruturas adjacentes e coluna, provocará também alterações de mobilidade dessas mesmas estruturas, surgindo a dor.

Então quando se chega à conclusão de que um órgão está em disfunção, é preciso ainda entender a razão, pois pode ser bioquímica, alimentar, emocional, entre outras.

Para além de trabalharmos toda esta cadeia de estruturas, enquanto não trabalharmos e resolvemos a causa inicial, seja ela qual for, qualquer tratamento que façamos apenas parcialmente ou a outro nível, será inútil.

O cuidado da coluna vertebral é fundamental, já que apesar de ser o pilar do nosso corpo, é o enlace de transmissão de informação entre o cérebro e os nervos raquídeos que controlam as funções dos órgãos, tecidos e células do nosso corpo.

O exemplo acima refere-se à coluna vertebral mas estes princípios aplicam-se de igual forma a qualquer dor noutra região do corpo.

Que problemas pode ocasionar se não se trata?

Conforme já disse, os sintomas físicos são apenas a forma que o corpo tem de sinalizar que algo não está bem, seja a que nível for. Logo é muito importante identificar e tratar toda a cadeia responsável pelos sintomas finais a fim de evitar problemas maiores no futuro.

Em muitos casos através de terapias focadas apenas em retirar sintomas consegue-se sem dúvida fazer com que a pessoa se sinta bem por meses ou até anos, mas se as causas lá ficarem, conforme pode ser um bloqueio de origem emocional, será uma questão de tempo para que o corpo se volte a manifestar ou da mesma forma ou até de outra.

O corpo está sempre num processo contínuo de readaptação àquilo que lhe provoca problemas, levando o paciente a pensar que uma dor ou processo patológico que tem hoje num local, nada tem a ver com um processo que já teve anteriormente e lhe provocou sintomas até mesmo noutro local.

Os tratamentos não são uma panaceia nem uma solução milagrosa, mas sim uma abordagem eficaz para muitas dores que anteriormente não tinham solução.

Se quer apenas tirar sintomas e não estiver disposto a tratar o seu problema como um todo e pela raiz, creio que não serei o técnico mais indicado para o ajudar, pois essa não é a minha visão nem filosofia, mas se o seu objetivo é ir ao fundo da questão, então terei todo o gosto em o ajudar.

Autor: Francisco Félix
Voltar ao topo

Todos os direitos reservados
© 2016 Francisco Félix
Política de Privacidade

Powered by SB